≡ Menu

Quando o barato sai caro

Oi, tudo bem? Eu sou o Fabricio Peruzzo, especialista em consórcios imobiliários, e hoje vou falar um pouco sobre uma questão que recebo com bastante freqüência das pessoas interessadas em usar os consórcios como investimento.

Hoje mesmo chegou esta pergunta no meu email, de um potencial cliente perguntando se eu auxiliava somente quem adquiria seus consórcios comigo, na venda das cartas contempladas, ou se eu ajudava a comercializar as cartas contempladas de qualquer origem.

O motivo dele para perguntar isso tinha certa lógica, ele trabalha em uma empresa que possui um plano de consórcios com taxas de administração bastante baixas para seus funcionários, em comparação com o mercado em geral.

O problema de olhar este investimento somente pelo ponto de vista da taxa de administração cobrada, é que esta é a variável menos importante de todas.

Eu trabalho com a Rodobens. Parte se deve por eu ter começado meus investimentos com eles, lá em 2002, e parte devido a eles possuirem os planos que melhor se encaixavam no investimento da maneira como eu acredito gerar o maior lucro. Me tornei representante da Rodobens e continuo adquirindo meus consórcios pessoais com eles por um só motivo: são os melhores planos para meus objetivos de lucro. Simples assim. Minha fidelidade é com meu bolso e com o futuro financeiro da minha família.

E o que falo aqui sobre meus investimentos pessoais, vale também para minha atuação profissional. Há administradoras de consórcio que constantemente me procuram para vender seus produtos. Algumas chegam a pagar até o dobro de comissão em comparação com o que recebo nas vendas da Rodobens.

Claro que eu gostaria de ganhar o dobro, mas a que preço? Vender um produto que eu mesmo não compraria, por saber ser pior do que o que paga menor comissão? Nem pensar!

E por que nem pensar? Simplesmente porque meu modelo de negócios é o de orientar meus clientes para a melhor escolha, para aquela escolha que eu mesmo faço nos meus investimentos pessoais. Quando conquisto um cliente novo, quero que ele obtenha o maior lucro possível com suas cartas, e quero que tenha as melhores probabilidades de contemplação que somente os planos mais bem formados podem proporcionar. Quando conquisto um novo cliente, não penso naquela venda pontual, mas sim, no resto da vida, nos anos e anos pela frente em que este cliente esteja lucrando e adquirindo novos consórcios com a certeza de estar fazendo o melhor investimento.

Poderia ganhar mais vendendo um produto pior, mas que pagasse comissão mais alta? Sim, por algum tempo certamente teria um faturamento bem mais alto, mas espichando este faturamento alguns anos a frente, certamente sairia perdendo, porque no meu modelo atual, de vender o melhor, quando alguém se torna meu cliente, é para toda vida, e no modelo “mais fácil”, de vender o que paga mais mesmo sendo pior, chegaria um ponto onde ficaria tão marcado por vender porcaria, que ninguém mais iria querer comprar de mim.

Já do ponto de vista de quem adquire um consórcio, é a mesma coisa. Quando opta por olhar somente a taxa de administração, está deixando de lado variáveis muito mais importantes, como a taxa de inadimplência dos grupos, a quantidade de cancelamentos, o processo de formação dos grupos e como este processo implica nas estatísticas de contemplação por sorteio, os benefícios adicionais dos grupos, como a possibilidade de aumento do crédito após a contemplação, com o novo saldo devedor sendo diluído ao longo do período restante. Enfim, várias variáveis muito mais importantes do que simplesmente qual é a taxa de administração do plano.

Nem vou falar então dos estratagemas que algumas administradoras utilizam, como dizer que possuem uma taxa de administração muito menor, mas na realidade mascarar tal administração com outros valores como taxa de inscrição, fundo de reserva, percentual de lance extra, ou outros termos usados para confundir as pessoas.

Então se você deseja investir para formação de patrimônio da melhor maneira possível, usando os consórcios como o veículo de investimentos para isso, faça do jeito certo, conte comigo para ajudar na melhor escolha, sabendo que, se no futuro surgir algo melhor, eu estarei lá para te orientar sobre o assunto.

Para adquirir seu consórcio através da Megacombo (sem custos extras) e contar com meu acompanhamento e orientação ao longo de todo teu investimento, basta selecionar a carta que desejas no Portal do Representante, uma página segura que faz parte do sistema da Rodobens, seguindo o link abaixo:

https://representante.rodobens.com.br/megacombo

A compra é feita selecionando o tipo de bem (para investimento, sempre o consórcio de imóvel) e o valor do crédito desejado. Depois de selecionar o crédito e o prazo (sugiro 180 meses, que é o que gera os maiores lucros), basta se cadastrar como “novo cliente”, se esta for sua primeira compra, ou utilizar seu CPF e senha, caso já possua outro consórcio com a Rodobens. Nota que estarás acessando uma página diretamente no sistema da Rodobens, para maior confiança na aquisição.

Não deixe que o aparentemente mais barato te custe caro. Compre certo, compre o melhor.

Há uma frase que gostaria de deixar aqui no final:

O gosto amargo da baixa qualidade dura muito mais, do que o curto prazer do preço baixo.

Se você gostou deste artigo, compartilha com os amigos. Mesmo que você não precise deste conteúdo, pode ser que alguém que você conheça possa gostar do assunto.

Te vejo em breve, de preferência, lucrando comigo.

Uma pergunta que chega com freqüência nos emails que recebo é a de como o investimento em consórcios se compara com outros investimentos. Apesar de achar o investimento em consórcios o melhor investimento que existe, sou o primeiro a afirmar que ele é o melhor investimento para determinados objetivos, mas não é adequado para outros. A primeira coisa que precisamos determinar então é para que fins o consórcio é o melhor investimento e para quais ele não é a melhor opção.

Explicando rapidamente para o que o consórcio não se presta, é simples: o consórcio não é a ferramenta de investimento adequada para quem deseja lucrar rapidamente. Não existe lucro grande, rápido e seguro em nenhum investimento. Dessas três características, você só pode escolher duas por vez. Então podemos ter um investimento seguro e rápido (mas que rende pouco), um investimento rápido e de grandes lucros (mas altamente arriscado), ou um investimento lucrativo e seguro (mas que leva um tempo até trazer excelentes resultados). O consórcio se enquadra nesta última categoria, é um investimento seguro e altamente lucrativo, mas não é o investimento para quem tem pressa em obter resultados.

O consórcio de imóveis é a melhor opção de investimento para formação de patrimônio. Várias características o tornam o investimento ideal para este fim:

  • Investimento mensal de valores, reforçando a idéia de que investir deve ser um hábito.
  • Possibilidade de investir com pequenos ou grandes valores mensais, servindo como investimento inicial e também como investimento avançado.
  • Ligação direta com o investimento em imóveis, a opção mais tradicional e segura de investimento para formação de patrimônio. Lembrando que enriquecer, é sinônimo de possuir grande patrimônio pessoal ou familiar.
  • Investimento acumulativo e de baixa liquidez. Sim, baixa liquidez é uma vantagem.

Vamos falar brevemente destas características.

Investir deve ser um hábito. Com o investimento em consórcios, investimos valores mensais usando uma parcela de nossas rendas (sim, rendas no plural, pois uma das formas mais rápidas para enriquecer é possuir mais de uma fonte de renda). A medida em que passamos a ganhar mais ao longo dos anos, temos condições de aumentar a quantia investida para manter uma proporção mensal de investimentos em relação ao que ganhamos. O hábito do investimento é o que nos permite alcançar a riqueza, nos permite formar um grande patrimônio ao longo dos anos e nos leva com segurança à tão desejada independência financeira.

O investimento em consórcios é ao mesmo tempo um investimento altamente especializado, mas também um investimento extremamente simples. Usando o plano de consórcios adequado, os passos que temos que seguir para investir desta maneira são triviais, consistindo basicamente dos pagamentos mensais das prestações dos consórcios e, quando contemplados, da escolha de como utilizaremos a alavancagem que os consórcios nos proporcionam para obter o maior lucro possível. Este lucro pode ser na forma de lucro imediato, em dinheiro, ou na forma de lucro patrimonial, permitindo a compra de mais bens do que conseguiríamos apenas juntando dinheiro.

A alavancagem que o consórcio proporciona funciona tanto para pequenos quanto para grandes valores investidos. O consórcio nos permite lucrar através do investimento de valores que não disporíamos, ou seja, lucrar com o dinheiro dos outros. É um lucro que tende ao infinito, pois lucramos sobre valores que não disporíamos se não fosse por essa alavancagem.

Este investimento tem ligação direta com o investimento em imóveis. Há diversas maneiras de lucrar com os consórcios sem que precisemos investir diretamente em imóveis. Podemos vender as cartas contempladas para quem investe na construção ou compra de imóveis para aluguel, podemos investir a carta contemplada através de uma empresa de investimento imobiliário que constrói para vender ou alugar, e claro, para quem deseja investir diretamente em imóveis, há as várias opções de construir ou comprar pronto, sejam imóveis novos ou usados.

O investimento em consórcios possui baixa liquidez. É um investimento em que é difícil ou caro sair antes do tempo certo. Não se deve investir através dos consórcios o dinheiro que podemos precisar dentro de pouco tempo. Isso ajuda a reforçar a questão de que investir deve ser um hábito, mas traz à tona a questão de que devemos possuir uma reserva de emergências líquida, como parte de nosso plano pessoal de investimentos. Apesar de parecer o contrário, possuir baixa liquidez é uma característica desejada neste investimento. O motivo para isso é que a dificuldade de interromper o investimento quando desejarmos ajuda a manter o plano que desenhamos para nosso futuro. O mundo nos apresenta uma série de “tentações” diariamente. Possuir um plano simples que nos mantenha no rumo da independência financeira é a melhor forma de evitarmos cair em tentação e nos arrepender depois que for tarde. Já dizia a música: “Dinheiro na mão é vendaval.”

Por que o investimento através dos consórcios é o melhor investimento para formação de patrimônio?

Até aqui citei apenas motivos “filosóficos” de porque este é o melhor investimento para quem deseja enriquecer. Agora passo às explicações técnicas de como funciona este investimento e quais características o tornam tão melhor do que investimentos mais tradicionais.

Correção anual = juros sobre o investimento.

Enquanto nossas cartas de consórcio não são contempladas, elas são corrigidas para manter seu poder de compra. A primeira correção ocorre no décimo quarto mês e depois anualmente. É corrigido tanto o valor do crédito a que temos direito, quanto o valor mensal das prestações (o valor que investimos). A parte interessante desta correção é justamente ela agir sobre todo o valor do crédito. As correções anuais funcionam como juros que atualizam o saldo dos valores que havíamos pago no ano anterior.

Se fizermos uma simulação colocando uma taxa média de correção anual de 10%, teríamos a seguinte tabela:

Note que mesmo que contemplemos a carta no oitavo ano, ainda assim temos uma alavancagem de 40% sobre os valores que acumulamos ao longo do tempo.

Note ainda que mesmo que sejamos os últimos a ser contemplados, os mais azarados, o Pato Donald dos consórcios, ainda assim receberíamos mais do que pagamos, mesmo contando todas as taxas e seguros incluídos no final.

E como nosso investimento se comportaria em relação ao investimento em renda fixa, supondo as mesmas taxas de correção anual? Olhe a seguinte tabela:

O que esta tabela mostra é que os consórcios geram mais lucros que a renda fixa nos primeiros 100 meses, de um total de 150 meses. Ou seja, temos duas vezes mais chances de ganhar com os consórcios do que investindo na renda fixa. Sem contar o que já tratamos anteriormente, de ser muito mais fácil manter um plano efetivo quando a ferramenta que usamos nos ajuda neste objetivo, como é o caso dos consórcios e a baixa liquidez que possui para saída antes da hora.

Só que tem mais. Devido aos lances ofertados pelos participantes que desejam contemplar mais cedo pagando por isso através destes lances, nos beneficiamos ainda mais desta pressa que os outros tem. Como explico no artigo que escrevi anteriormente para a Revista Papo de Homem, o último a ser contemplado em um consórcio não existe.

O resumo desta situação é o seguinte: lucramos mais com o consórcio se contemplarmos antes de ter passado 100 meses. E a média de tempo para contemplação, devido aos apressados que ofertam lance é de apenas 50 meses. Nosso lucro é baseado nas probabilidades e estatísticas de contemplação, não na sorte.

Se você tem dúvidas quanto aos percentuais de correção anual, veja a tabela do INCC dos últimos anos.

Uma das questões mais comuns que recebo é sobre a taxa de administração que é cobrada pela administradora de consórcio para manter os grupos. A taxa de administração é necessária para pagar as contas e gerar lucro para a empresa administradora dos consórcios. Pagamos tal taxa, porque o consórcio nos traz um benefício, da mesma forma como pagamos todas as outras contas que recebemos mensalmente. O benefício que o consórcio nos traz é a alavancagem que nos proporciona lucros, ou seja, quem paga a taxa de administração não somos nós, mas sim, nossos lucros. Os lucros pagam a conta! Isto é o importante.

Se você deseja construir seu futuro, alcançar a independência financeira e garantir uma aposentadoria tranquila e confortável para você e sua família, o investimento em consórcios é sua melhor opção. Como eu sei de tudo isto? Este é o meu investimento pessoal nos últimos dez anos. Neste período ajudei centenas de pessoas a conquistar seus sonhos e objetivos financeiros. Comece agora mesmo com meu acompanhamento e auxílio em todas as etapas deste investimento, seguindo o passo a passo descrito em como investir.

Adquira agora mesmo seu primeiro consórcio!

Troque seu carro por um novo, e coloque dinheiro no bolso

Ganhe dinheiro cada vez que trocar de carro

Que tal trocar de carro a cada dois ou três anos, e ainda colocar dinheiro no bolso a cada vez que fizer isso? Impossível? Nos próximos parágrafos você verá que é bastante simples.

O segredo está em fazer uso inteligente de uma ferramenta financeira segura e tradicional, para renovação regular de seu carro. Além de permitir trocar de carro com uma frequência que lhe proporcione estar sempre com um carro novo, a cada troca você também colocará dinheiro no bolso. E se “a hora da troca” por acaso chegar mais cedo e você decidir que não precisa de um carro naquele momento, você pode lucrar ainda mais, colocando lucros extras na carteira.

Como funciona

O funcionamento é simples. Você começa adquirindo um consórcio de veículos (não qualquer consórcio, explico melhor adiante) no valor e prazo máximos em que gostaria de trocar de carro. Os prazos vão de 12 a 72 meses. Quanto maior o prazo, menores as prestações mensais.

Devido às características de formação e composição dos grupos, o prazo médio de contemplação por sorteio é de pouco menos da metade do prazo total do grupo.

Quando sua carta de consórcio for contemplada por sorteio, você pega um carro novo e pode vender o antigo, embolsando o valor e podendo então usar este valor para pagar as prestações restantes. E com as taxas de juros que temos atualmente no país, você ganha duas vezes, pois o valor recebido por seu carro usado estará rendendo e ajudando a pagar as prestações do consórcio sem consumir todo o valor recebido na venda.

Um exemplo prático

Vamos supor que você tenha um Peugeot 208 completo, ano 2013. Ele vale R$ 36.300 de acordo com a tabela FIPE. Então imagine que você queira o mesmo carro, mas no modelo mais novo, que está custando R$ 50.800. São R$ 14.500 de diferença.

Você adquire um consórcio no valor do carro novo, R$ 50.800, no plano de 60 meses, pensando em contemplar nos próximos dois anos, de acordo com as médias de contemplação históricas deste plano. A prestação mensal deste consórcio é de R$ 1022.

Digamos que sua carta de crédito seja contemplada no segundo ano. Você terá pago por volta de R$ 24.500 até então, e com a venda do seu carro antigo recebe R$ 36.300. Desta forma, depois de
ter guardado R$ 24.500 ao longo dos últimos 24 meses (o valor que foi pago nas prestações do consórcio), ao vender seu carro antigo você recebe de volta este valor, mais R$ 11.800 extras.

Agora vem a melhor parte. Com o valor recebido pelo seu carro antigo, você pode optar por quitar integralmente o saldo do consórcio, ou pode investir o valor e usar os juros desta aplicação para ajudar a pagar as prestações restantes mês a mês. Pessoalmente indico esta segunda opção, pois fazendo isso você acabará com um carro novo e com dinheiro no banco.

Quando terminar de pagar o primeiro consórcio, basta adquirir um novo. Com o tempo, usando os juros recebidos por seus investimentos, que são maiores que os custos do consórcio, você acabará trocando de carro com regularidade, sem precisar tirar mais dinheiro do bolso, pois sua reserva para isso virá do lucro obtido com os investimentos do dinheiro que sobra a cada troca de carro.

E se você tiver sorte e contemplar o consórcio antes de querer trocar de carro?

A sorte aparece para quem chama por ela. Simplesmente executando este plano com regularidade as estatísticas de contemplação se encarregarão de trazer a sorte de uma contemplação rápida de
tempos em tempos. Se por acaso você planeja trocar de carro dentro de três anos e sua carta for contemplada logo no primeiro ano, o que você faz?

Supondo uma contemplação no 12º mês, você teria pago R$ 12.264 até ser contemplado. Esta carta contemplada vale no mercado bem mais do que você pagou até então! Sua carta poderia ser vendida no mercado por mais de R$ 16.000, gerando um lucro de mais de 46% ao ano, ao calcularmos a rentabilidade sobre os valores pagos mensalmente até a contemplação.

O que preciso para começar?

Como adquirir o consórcio que me permite implementar este plano?

Note que não é qualquer consórcio de veículos que possui as características necessárias para esta operação. Detalhes como a quantidade de participantes e a composição das prestações e
percentuais mensais de amortização fazem toda a diferença quando escolhemos o consórcio que nos permitirá obter as contemplações com regularidade para poder executar o plano à perfeição.

Acesse o link indicado abaixo e você será direcionado à página da Megacombo no Portal do Representante da Rodobens. Esta loja online proporciona a compra do consórcio diretamente com a Rodobens, ao mesmo tempo em que o referencia à Megacombo, permitindo que eu possa acompanhá-lo do início ao fim do plano, orientando pessoalmente a cada passo.

Para sua segurança, você não paga nada diretamente à Megacombo. Seu primeiro pagamento, com cartão de crédito ou boleto bancário, é pago diretamente à Rodobens no momento da compra.

Clique no link abaixo, escolha o valor e prazo do carro que você deseja e conclua sua compra escolhendo pagamento com cartão de crédito ou boleto bancário.

Quero trocar de carro e colocar dinheiro no bolso (clique aqui).

Se você ainda tem dúvidas e deseja conversar pessoalmente, entre em contato clicando aqui.

E não é só isso! Você pode ganhar ainda mais!

Caso sua disponibilidade mensal permita adquirir mais de uma carta de consórcio simultaneamente, nada impede você de fazer mais e com isso diminuir o prazo médio de contemplação, lucrando com mais regularidade e andando sempre com carro realmente novo. Além, claro, de lucrar na venda das cartas contempladas nos momentos em que você não desejar fazer a troca do carro.

Quero trocar de carro e colocar dinheiro no bolso (clique aqui).

Acabo de escrever um relatório onde ensino uma forma simples para adquirir seu imóvel com entrada de 30% a 35% do valor e com prestações de aproximadamente 1,6% do valor do imóvel por pouco mais de 50 meses.

O que explico no relatório é simples, mas ao mesmo tempo profundo. É um segredo muito bem guardado por uma elite de investidores imobiliários, que se utilizam da técnica aqui descrita para obter crédito barato e com isso adquirir imóveis justamente quando os preços estão caindo devido à falta de crédito no mercado financeiro tradicional.

A operação é totalmente legal, avalizada pelo Banco Central, e pode ser realizada por qualquer pessoa maior de idade ou emancipada. Mostrarei não apenas como funciona este método, mas também como você pode utiliza-lo imediatamente para a compra do imóvel que deseja.

Antes de tudo, saiba se este relatório serve para você:

  1. Você possui mais de 30% do valor do imóvel que deseja?
  2. Você pode arcar com prestações de 1,6% do valor do imóvel adquirido?
  3. Você possui um prazo de ao menos três meses para efetivar a compra do imóvel que deseja?

Se você respondeu SIM para estas três perguntas, este relatório é para você. Deixa então eu explicar mais detalhes de cada uma das questões anteriores.

1. Você tem que possuir ao menos 30% do valor do imóvel que deseja comprar para implementar este plano. Este percentual é o que garante através de demonstrativos históricos a viabilidade do plano. Em alguns períodos de maior procura, este percentual pode subir para 35% a até 40% do valor do imóvel, mas logo retorna aos valores históricos de 30%.

2. O saldo será pago em pouco mais de 50 meses, com prestações equivalentes a 1,6% do valor do imóvel. Apesar do curto prazo para o pagamento deste saldo, o valor das prestações é baixo (pouco mais que um aluguel) por não haver juros na operação.

3. São necessários ao menos três meses para operacionalizar tudo pois há não apenas o processo de contratação do crédito, mas também a contemplação deste e a busca dos documentos do imóvel (que fica alienado em garantia à operação) e das negativas do vendedor, de forma a garantir uma compra segura e definitiva do seu imóvel. Teoricamente tudo pode ser feito em apenas um mês, mas nem sempre isso pode ser possível.

Como escrevi antes, a operação é simples, totalmente legal, avalizada pelo Banco Central, e pode ser realizada por qualquer pessoa que possua as condições descritas acima. No relatório, descrevo todos os procedimentos envolvidos na operação. Seu custo é apenas o valor da entrada e das prestações restantes, não havendo nada a pagar para terceiros com excessão dos impostos e taxas de documentação da compra do imóvel (negativas, ITBI, escritura, registro de imóveis, etc).

Você pode baixar o relatório completo clicando aqui.

Prêmio Qualy Rodobens 2014 – Vegas, baby!

Mais um ano, mais um Prêmio Qualy da Rodobens. Muito obrigado aos meus clientes por confiarem no meu trabalho e proporcionarem mais um ano desta importante conquista. O Prêmio Qualy é um prêmio que leva em conta não apenas a quantidade de vendas, mas também a qualidade das mesmas, ou seja, mede se os clientes estão satisfeitos com o atendimento antes, durante e após a contemplação. Verifica se as dúvidas foram sanadas antes da compra, tornando a mesma forte, sólida, efetiva. Busca a satisfação do cliente antes de tudo. Graças a cada um dos meus clientes, estamos no topo.

Este ano fomos com nossa bebê. Quem se lembra do ano passado, escrevi sobre o nascimento dela e a solução que encontramos para o prêmio do ano passado, quando ela ainda era muito pequena para viajar, fui a Roma com a sogra. A baixinha simplesmente adorou! Com um ano e três meses, conquistando sua independência, saiu caminhando pelas calçadas largas da Strip em Las Vegas. Os prédios enormes, as luzes dos cassinos, as decorações dos hotéis e principalmente as fontes do Bellagio, conquistaram nossa bebezinha. Nós, que já conhecíamos Las Vegas, fomos realmente para brincar com a baixinha nos amplos espaços da cidade. E como valeu a pena. Lá, no meio dos amigos da Rodobens e dos desconhecidos nas ruas, ela conquistou seus espaços, pediu para caminhar no chão fugindo do colo dos pais, e correu por tudo.

Este ano, acabei não conseguindo gravar um video de agradecimento para meus clientes. Então agradeço neste artigo, deixando uma foto da premiação com nossa bebê no colo, em cima do palco. Ela realmente nos acompanhou em tudo!

Megacombo - Qualy 2014

Em Las Vegas, Prêmio Qualy Rodobens 2014, com minha esposa e nossa filhinha. A família cresce e a qualidade aumenta ainda mais.

Informações sobre o uso do FGTS nos consórcios imobiliários

O mais importante a saber sobre o uso do FGTS junto aos consórcios é que todo processo de FGTS deve ser feito seguindo as normas da Caixa Econômica Federal. Não há como fugir das regras de uso impostas por eles.

A CAIXA ainda não permite o uso do FGTS (seja como lance, seja como parte de pagamento), com Carta de Crédito destinado somente para a compra de terreno.

A CAIXA permite o uso do FGTS (como lance ou como parte de pagamento), com Carta de Crédito destinado a: compra do terreno concomitante a construção. Ou seja, se o proprietário do terreno permitir, o cliente teria que entrar com um projeto na Prefeitura local, aprovar, receber Alvará, emitir cronograma e orçamento e apresentar tudo junto: a compra do terreno com construção imediata. A escritura seria “Instrumento particular com alienação do terreno e construção…”
Com mais um detalhe: o valor da Carta de Crédito teria que ser suficiente para pagar o terreno e pagar parte da construção, que somado com o FGTS, complete o valor total (o FGTS será liberado durante as etapas de obra).

Exemplo:
– custo do terreno: R$ 50.000,00
– custo total da obra: R$ 200.000,00
– custo total do imóvel: R$ 250.000,00

Cliente com:
– carta de crédito de 200.000,00 + R$ 50.000,00 de FGTS
– destinação: R$ 50.000 da Carta de crédito para pagar o terreno
R$ 150.000,00 da Carta de crédito  + R$ 50.000,00 de FGTS para a construção

Também não é aprovado o uso total da Carta de Crédito para o pagamento do terreno e o valor do FGTS somente para a construção.

São muitos detalhes, qualquer dúvida estamos à disposição através da página de contato.

 

Prêmio Qualy Rodobens 2013 – Na Itália com a sogra!

O ano de 2013 foi muito especial para mim. Neste ano nasceu nossa filha. E tendo conquistado o Prêmio Qualy na categoria Diamante (a maior que há) nos anos anteriores, este ano não foi diferente. Só que este ano havia um pequeno desafio… Como ir para Itália receber o prêmio, com nossa bebê de apenas três meses de vida? Decidimos que seria muita exigência para a baixinha que recém havia chegado, e assim, pensamos em um plano B. Poderia ir com minha mãe ou com uma das minhas irmãs, mas tanto compromissos profissionais delas, quanto o fato de já conhecerem Roma me fizeram pensar em algo bastante diferente…

Iria para Roma com minha sogra!

Era o plano perfeito. A viagem seria de poucos dias, pouco menos de uma semana. Minha sogra, de origem italiana, poderia conhecer o país de seus antepassados. Minha esposa, que já conhecia Roma, ficaria no Brasil com nossa filhinha e meu sogro daria o apoio extra necessário enquanto estivessemos viajando. E assim fizemos. Numa corrida minha sogra providenciou o passaporte italiano para entrar no país como cidadã que é. Fizemos nossas malas e lá fomos nós, em uma experiência única.

Na festa de premiação, houveram até brincadeiras da diretoria, em discurso falando que os representantes são a grande família da Rodobens, que sempre fazem a premiação para as famílias, reconhecendo o forte apoio que as esposas e maridos (sim, há muitas mulheres representando a empresa) proporcionam a seus conjuges. E para coroar, falaram desta importância da família ser tão forte, que até havia representantes únicos, que traziam A SOGRA! E assim minha sogrinha foi aplaudida de pé por todos. Merecido, me deu seu maior tesouro, a filha, com quem agora a presenteei com uma neta.

Fiz um pequeno video de agradecimento aos meus clientes. Assista abaixo:

Muito obrigado por tudo. Se conquistei este prêmio mais um ano, isto se deve a você, cliente que confia em meu trabalho. Ano que vem será Las Vegas. Nos vemos lá.

Prêmio Qualy Rodobens 2012 – Viagem a Disneyworld

Todo ano a Rodobens premia os melhores representantes com uma viagem para algum local maravilhoso. Em 2009 fomos para Foz do Iguaçu rever as Cataratas, em 2010 o passeio foi em Paris e em 2011 viajamos para Cancun e Miami. Este ano a Rodobens nos fez voltar a ser crianças nos levando para a Disneyworld e Universal Studios, em Orlando, na Flórida. Foram dias de muita diversão e trabalho, pois além do passeio, este é o momento em que os representantes Diamante são ouvidos pela diretoria da Rodobens para dar suas sugestões de melhoria no que já é, atualmente, a excelência em administração de consórcios no país. Melhorar sempre, este é o lema.

Gostaria de agradecer a todos meus amigos e clientes pela confiança depositada em meu trabalho e nos ensinamentos sobre o investimento em imóveis através dos consórcios. Foi esta confiança que me permitiu atingir a categoria Diamante que nos abriu as portas para este prêmio. Muito obrigado.

Abaixo, agradeço pessoalmente, em video. Desta forma, os amigos que ainda não me conhecem pessoalmente tem a oportunidade de saber quem eu sou 🙂

Megacombo – Prêmio Qualy Rodobens 2012 – Disneyworld from Fabricio Peruzzo on Vimeo.

Mais uma vez, muito obrigado pela confiança em meu trabalho. Agora, é trabalhar para garantir o prêmio do ano que vem!

É um privilégio poder acompanhar suas conquistas. Espero poder estar a seu lado por muitos e muitos anos, em cada passo seu em direção ao sucesso.

Um grande abraço,
Fabrício Stefani Peruzzo.

Lucro real de um consórcio contemplado pelo lance fixo

Este mês um cliente contemplou uma carta de consórcio pelo lance fixo, depois de ter pago 21 prestações. Eu costumo ofertar o lance fixo para todos os meus clientes. Esta forma de contemplação não é a que traz os maiores lucros, mas nos permite, quando há um negócio de ocasião, trocarmos uma carta com mais prestações pagas por uma carta nova que nos dará maiores lucros com a contemplação.

Tais negócios de ocasião acontecem quando temos algum investidor disposto a comprar nossas cartas contempladas pagando o valor do lance (ou comprando a carta imediatamente após pagarmos o mesmo). Desta forma, o lance não entra em nossos cálculos de investimento, entra apenas o que já havíamos pago ao longo dos meses anteriores.

Voltando ao exemplo deste cliente que contemplou sua carta por lance fixo, ofereci por esta carta os valores já pagos, mais um ágio de R$ 1000. Ele achou pouco, tendo calculado um lucro de apenas 12% em 21 meses, pois já tinha pago pouco mais de R$ 9.000 na soma das 21 prestações. Só que o cálculo que ele fez estava errado. Ele calculou a rentabilidade como se tivesse investido todo o valor, todos os mais de R$ 9.000 desde o primeiro mês. Mas o que ele fez foi investir apenas os valores das prestações mensais ao longo deste período.

Temos então a tabela abaixo, comparando quanto ele teria de rendimentos se investisse esses valores mensais ao longo de 21 meses em um excelente fundo de renda fixa que rendesse 1% ao mês, o que sabemos pela realidade da taxa de juros atual, que é bem difícil de se conseguir para investimentos de pequeno porte.

Investindo em um excelente fundo de renda fixa, com juros bem maiores do que são possíveis atualmente para os pequenos investidores, ainda assim o consórcio na sua pior forma de lucro ganha disparado, com um lucro mais de 20% maior. Ao vermos o investimento como ele realmente é, a venda da carta com um lucro “ínfimo”, rende mais lucros do que um excelente fundo de renda fixa. E nos permite trocar tal carta por outra com ainda mais possibilidades de lucro.

Por que fazer seus consórcios comigo?

Adquirir suas cartas de consórcio comigo através da Megacombo não custa nada a mais do que fazer com qualquer outro representante ou mesmo diretamente com a Rodobens através do site. Só que fazendo suas cartas comigo você tem um serviço de orientação e acompanhamento em que ajudo a analisar caso a caso as melhores possibilidades de lucro, oferecendo as mais diversas alternativas para cada momento em que suas cartas são contempladas. Ajudo ainda como no caso acima, mostrando o cálculo real que lhe permite lucrar, em vez de deixar passar uma boa oportunidade por conta de cálculos realizados incorretamente.

É bom você saber o que faz e porque faz, mas nesse mundo corrido em que vivemos, com milhares de coisas acontecendo ao mesmo tempo em nossas vidas, sempre é ótimo contar com alguém focado em apenas um assunto específico que nos interessa. Eu estou aqui para isso, pensando 24 horas por dia nas melhores maneiras de otimizar seus lucros com os investimentos. Não se engane, não sou a Madre Tereza, não estou aqui para trabalhar de graça ou fazer caridade. Penso o tempo todo em otimizar meus próprios investimentos, mas me dei conta desde cedo que só tenho a ganhar em ajudar os outros a otimizar seus investimentos também. Tenho muito mais casos a analisar desta forma, e o que aprendo com meus casos particulares ou com os casos dos investidores que lucram com minha ajuda é aprendizado igual. Um pouco melhor a cada dia. Dia após dia. Para mim e para você.

A felicidade de ter sede própria

Tiago e Graziela assinando a escritura da nova sede da Openweb - Studio GT, adquirida através do consórcio de imóvel

É bonito de ver a felicidade dos clientes na hora da assinatura da escritura de um imóvel. No caso acima, além da felicidade normal proporcionada pela conquista do sonho de um cliente, tenho vários outros motivos para compartilhar a sensação maravilhosa da conquista com estes dois amigos de longa data.

A sala que acabam de adquirir será a sede da Openweb, a empresa que criei junto com o Tiago no ano 2000. Apesar de não ser mais sócio da Openweb desde 2008, quando decidi me dedicar exclusivamente a Megacombo e ajudar mais pessoas a realizar investimentos imobiliários ou a conquista da casa/sede própria, fico muito feliz em ver a empresa que ajudei a construir seguir em ritmo acelerado de crescimento.

Não bastasse isso, há ainda a coincidência de terem comprado tal sala de outro amigo meu, Renato, colega dos tempos da faculdade. Não apresentei-os, fui pego de surpresa certo dia:

– Fabrício, encontramos a sala perfeita para a Openweb – Studio GT – disse a Graziela.

– Fica no prédio aqui perto, em frente aos bombeiros – completou o Tiago.

– Legal, vão ser vizinhos da empresa de um amigo meu, o Renato!

– É dele que estamos comprando a sala! – responderam ambos ao mesmo tempo.

Concluo deixando meus votos de muitas felicidades e grandes conquistas na nova sede da empresa. O Tiago e a Graziela fazem parte dos primeiros clientes da Megacombo, acompanharam de perto o início da minha caminhada, muito antes de eu pensar em abrir a empresa, quando era apenas um investidor adquirindo consórcios para meu próprio uso. Adquiriram seus primeiros consórcios junto comigo, antes de ter aberto a Megacombo. Esta conquista é apenas uma, das muitas que ainda virão.

Felicidades e muito sucesso, Graziela e Tiago. Vocês planejaram, executaram e conquistaram.